Melhor altura para viajar para Peru

Choquequirao, Peru

Machu Picchu não é a única "cidade perdida" a visitar no Peru. Descubra Choquequirao também!

Melhor altura: maio a outubro

Choquequirao
Choquequirao

Se você já colocou um carrapato perto de Machu Picchu na sua lista de baldes, Choquequirao deve ser o seu próximo destino.

Este local foi descoberto apenas recentemente e arqueólogos afirmam que cerca de 70% de toda a cidade ainda está escondida subterrânea ou em florestas próximas. Choquequirao significa "o berço do ouro" e histórias contam que foi o último refúgio inca.

Caminhada para este lugar é possível a partir de várias direções - um passeio de dois dias de Cachora ou um passeio mais longo e íngreme de Yanama. Em ambos os casos, você também pode escolher um passeio a cavalo, mas isso, é claro, vai fazer você pegar um guia local e gastar mais dinheiro.

Depois de chegar Choquequirao você será capaz de ver decorações de pedra branca, edifícios antigos e terraços enormes. Ao ficar em pé no meio da praça verde da cidade, você pode se sentir como um inca e olhar para baixo sobre o rio Apurimac serpenteando e colinas nevadas da gama Salkantay.

Choquequirao pode ser visitado durante todo o ano, mas a estação seca entre maio e outubro promete muito menos chuva, estradas melhores, e uma visão mais clara no caminho.

Informação prática

Qual é o significado do nome Choquequirao e como ele foi descoberto?

O nome Choquequirao significa 'o berço do ouro'. É um sítio Inca acreditado ter sido um lugar de refúgio final para líderes incas e seus seguidores durante as conquistas espanholas. As ruínas de Choquequirao foram descobertas recentemente, e cerca de 70% da cidade permanece oculta. A origem do nome é incerta, mas pode se referir aos tesouros de ouro encontrados na cidade ou ao fato de ela ter sido um berço ou refúgio para o povo Inca. Mostrar mais

Qual é a duração e rota da caminhada necessária para chegar a Choquequirao?

A caminhada até Choquequirao leva de dois a quatro dias, dependendo da rota. Duas rotas populares estão disponíveis: uma começa em Cachora e leva quatro dias para ser concluída. A outra rota começa em Yanama, leva nove dias para ser concluída e tem menos tráfego de pedestres. Ambas as caminhadas oferecem vistas espetaculares. Embora Cachora seja o mais acessível das duas, Yanama oferece mais solidão e uma caminhada mais desafiadora. Mostrar mais

É possível fazer um passeio a cavalo até Choquequirao e é necessário um guia?

Andar a cavalo até Choquequirao é uma opção, mas guias locais são obrigatórios. Os viajantes devem observar que contratar um guia aumentará as despesas. Um guia pode organizar o passeio, fazer melhores arranjos de segurança e fornecer conhecimento detalhado da caminhada, localização, história e cultura. Nem todos os caminhantes necessariamente acharão o passeio a cavalo apropriado, pois algumas seções da trilha podem ser íngremes e difíceis. Mostrar mais

Quais são as estruturas notáveis nas ruínas de Choquequirao, e é recomendado um guia?

As ruínas de Choquequirao têm muitas características notáveis, incluindo impressionantes decorações originais em pedra, edifícios e enormes sistemas de terraços utilizados na agricultura. Os sistemas de terraços são algumas das características mais notáveis do complexo. Além disso, Choquequirao reflete a rica cultura e história da era pré-colombiana. Um guia local é altamente recomendado para aumentar a compreensão da história e cultura da área e visitar o local com mais facilidade. Mostrar mais

Qual é a época ideal para visitar Choquequirao e como é geralmente o clima?

O melhor período para visitar Choquequirao é de maio a outubro, durante a estação seca. A estação seca promete vistas claras, melhores estradas e menos dias chuvosos. A temperatura durante o dia varia de 10-25C e geralmente é fresca à noite, mas os caminhantes ainda devem antecipar os sintomas do mal da altitude. Se acostumar à altitude antes de visitar Choquequirao é altamente recomendado. Mostrar mais

Faça uma pergunta

Encontre hotéis e airbnbs perto de Choquequirao (mapa)

Ultima atualização: de Eleonora Provozin