Melhor época para viajar Pequim

Pato-à-pequim

Descubra este prato especial chinês do nordeste, famoso por sua pele fina e crocante

Partilhar

Ultima atualização:
reason default image
Ver tudo

Com 400 anos de história, o pato de Pequim (pato de Pequim ou simplesmente pato assado chinês) é um dos poucos pratos chineses onde um pedaço de carne é cozido inteiro. Pela Dinastia Ming (1368-1644), o pato de Pequim não era apenas reservado para a realeza e era um prato bem estabelecido.

Em sua forma tradicional, o pato de Pequim é uma raça específica, o pato Imperial de Pequim, que é alimentado com força e mantido em uma gaiola pequena: sua inatividade ajuda a fazer uma carne mais tenra. O pássaro é morto e vestido à idade de seis semanas com a cabeça e pescoço deixados intactos, as tripas são removidas e a parte inferior é costurada. O ar entre a pele e a carne é forçado a tirar a pele para que a gordura seja dissolvida durante o assado, e a pele, a parte privilegiada do prato, é muito crocante. A ave inflada é pintada com um xarope açucarado e várias especiarias deixadas para secar durante a noite e, em seguida, assada em um dos dois métodos em um forno de argila cilíndrica.

O primeiro método tradicional de preparação de Pato de Pequim é Menlu. Envolve o uso de um forno fechado. Mas na década de 1860 chegou um novo método, chamado Gualu, quando os patos são pendurados dentro de um forno aberto

Todos os cortes são feitos pelo cozinheiro, muitas vezes na frente dos comensais, porque na refeição chinesa, cortar comida com facas na mesa tende a ser um pouco vulgar.

Pato de Pequim é um dos pratos nacionais da China, que nunca deve ser comido com carne de tartaruga. Ele até tem seu próprio museu em Pequim. Inspirou poesia e tem sido uma base para a classe dominante por gerações. A KFC tem até mesmo uma versão de pequeno-almoço do prato acessível na China.

Informação prática

Faça uma pergunta

Encontre hotéis e airbnbs perto de Pato-à-pequim (mapa)